Micro e pequenas empresas de São Paulo podem fazer parcerias com o IFSP

Os donos de micro e pequenas empresas do estado de São Paulo podem contar com o apoio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) para alavancarem os seus negócios. O diretor da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Inova) do IFSP, Eder Sacconi, destacou como o instituto pode ajudar esses empreendedores.

“O IFSP possui ampla regulamentação para as diversas formas permitidas em lei de parcerias e colaboração com micro e pequenas empresas (MPE’s), a saber: prestação de serviços técnicos e tecnológicos, projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, acordo de cooperação técnica, auxílio à captação de recursos, promoção de inovação aberta por meio do desafio de inovação em hackathons, entre outros”, afirma.

O tempo médio para que cada um desses acordos saiam do papel e comece a acontecer é de 15 dias, diz Sacconi. Ele ressalta os três aspectos mais relevantes que, em sua opinião, as parcerias entre essas empresas e o IFSP costumam trazer. “A inserção dos recursos humanos altamente qualificados nas MPE’s com cultura de inovação; o desenvolvimento tecnológico nacional com proteção prioritária da propriedade intelectual junto ao INPI; e promoção do desenvolvimento territorial pela interiorização da geração de divisas”, avalia.

As micro e pequenas empresas podem, ainda, acessar o portal Integra e consultar o currículo dos servidores que atuam no IFSP, incluindo as suas produções e expertises. Os negócios também podem contar com os laboratórios, equipamentos disponíveis para inovação e uma vitrine tecnológica de produtos e serviços desenvolvidos no instituto e disponíveis para transferência.

Micro e pequenas empresas gaúchas afetadas pela pandemia podem buscar assessoria gratuita junto ao Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Micro e pequenas empresas poderão ter preferência nas parcerias dos Institutos Federais com o setor produtivo

Projeto de Lei

Microempreendedores individuais e empresas de micro e pequeno porte poderão ter preferência nas parcerias estabelecidas entre os Institutos Federais e o setor produtivo. O projeto de lei (2731/2020), que estabelece a medida, ainda está em tramitação na Câmara dos Deputados e tem o objetivo de fomentar a inovação e a apropriação de avanços tecnológicos pelos empresários de micro e pequeno porte.

O deputado federal Luiz Lima (PSL/RJ), relator do projeto na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados (CCTCI), destaca o papel desses empreendimentos na economia brasileira.

“Os empreendimentos de pequeno e médio porte representam uma força produtiva fundamental para a economia brasileira. As micro e pequenas empresas respondem por 30% da produção econômica do Brasil e são responsáveis pela grande maioria dos empregos gerados no país.”

“Ao facilitarmos as relações entre essas entidades e os empreendimentos de menor porte, a proposta contribuirá não somente para fomentar a inovação no ambiente empresarial, mas também para acelerar o processo de apropriação dos avanços tecnológicos pelas pequenas empresas, gerando benefícios para um universo potencial de milhões de empreendedores”, avalia o deputado.

Eder Sacconi explica que o IFSP dispõe de um edital de inovação para estabelecer parcerias de pesquisa ou desenvolvimento tecnológico, produto, serviço ou processo. “Priorizamos projetos com MPE’s, sendo reservados 20% do montante apresentado no edital para projetos com empresas nessa faixa de classificação”, afirma.

Fonte: Brasil 61

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: