Simpósio de Segurança do Navegador Amador une comunidade náutica e especialistas no Yacht Club Ilhabela

Autoridades da Marinha do Brasil, velejadores e instrutores exploraram diversos temas como Tribunal Marítimo e expedições, como a do paulista Beto Pandiani. As palestras foram abertas pelo Almirante de Esquadra Wladmilson Borges de Aguiar, Diretor Geral de Navegação e logo seguida foi feita a abertura oficial pelo Comodoro do Yacht Club de Ilhabela, Alex Costa Pereira.

Na véspera, os participantes fizeram as atividades práticas no chamado Dia de Mar. O Simpósio de Segurança do Navegador Amador é realizado pelo YCI, em parceria com Marinha do Brasil e Soamar-SP, além do apoio da Prefeitura de Ilhabela e a organização da Full Time Eventos e Turismo.

 

“Temos a honra de receber nada mais nada menos que seis Almirantes, cada um com uma apresentação dedicada com a sua área de especialização e certamente já contribuíram e vão contribuir para a melhor formação de nossos capitães, mestres e arrais que amanhã se submeterão às provas, como eu costumo a dizer, a cereja do bolo desse simpósio”, comentou o Comodoro do Yacht Club de Ilhabela, Alex Costa.

 

“O participante pode vir aqui, aprender e sair com a sua carteira de habilitação em mãos, tudo muito rápido, ele presta sua prova aqui, no mesmo dia fica sabendo o resultado e já sai com a carteira em mãos”.

 

Abrindo mais uma palestra o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, falou seguido pelo Vice-Almirante Alexandre Cursino de Oliveira – Diretor de Portos e Costas, que palestrou sobre “A Importância do Simpósio”.

 

“Os conhecimentos que foram adquiridos aqui contribuem muito para que as pessoas saiam melhor preparadas para se fazerem ao mar. O importante é que segurança é uma cultura e a cultura a gente constrói no dia-a-dia’”, contou o Vice-Almirante Alexandre Cursino de Oliveira.

 

“Parabéns à organização do evento, nós da diretoria estamos muito satisfeitos com a parceria. As vidas que serão salvas serão o nossos principais ativos!”

 

Márcio Dottori, engenheiro naval, fundador do Minuto Náutico, fez uma palestra voltada para os métodos de preparação para travessias, seja em regatas ou lazer. O objetivo da atividade foi, segundo o especialista, transmitir as experiências dele para que outras pessoas não precisem trilhar o mesmo caminho difícil que passou.

 

“O que pode e o que não pode fazer, o que deve e o que não deve fazer. Esse é o nosso objetivo, auxiliar novos navegadores sobre o conhecimento e a segurança”, comentou Márcio Dottori.

 

O Vice-Almirante Wilson Pereira de Lima Filho, Presidente do Tribunal Marítimo, também foi um dos palestrantes, assim como a Capitão-Tenente Helenilde de Lima Silva Gomes, Chefe do Departamento de Pessoal Amador, Marinas, Clubes e Entidades Desportivas Náuticas da Diretoria de Portos e Costas, que palestrou sobre os Aspectos Práticos da Normam 03.

 

O também instrutor do Dia de Mar, Marco Ferrari, falou sobre “Sobrevivência no Mar” em uma palestra cheia de demonstrações e participação do público presente.

 

O Primeiro Tenente Kenzo Kikuchi falou sobre a Autoridade Marítima e a Segurança do Tráfego Aquaviário.

 

O evento contou com a presença de autoridades do mundo náutico, incluindo da CBVela, a Confederação Brasileira de Vela, representado pelo seu Presidente Marco Aurélio de Sá Ribeiro. O líder da CBVela chegou ao País na semana após visita técnica à sede da vela em Marselha, onde serão realizadas as regatas de Paris 2024.

 

Marco Aurélio reforçou que o Brasil é o país do mar e a ideia é atrair cada vez mais pessoas para navegar ou fazer atividades na nossa costa. “Para que elas venham é preciso ter segurança, então simpósios desse tipo são fundamentais para criar uma massa crítica que vai levar para todos os praticantes uma mensagem de que o mar é seguro. A gente que às vezes adota condutas inseguras. Então o ideal é aprender a curtir essa força da natureza fantástica que é o mar, de uma maneira responsável”.

 

“Parabéns ao Yacht Club de Ilhabela por ter feito essa iniciativa, à Marinha do Brasil, que dispensa comentários pela parceria, pela guarda das nossas costas, por tentar sempre manter o ambiente agradável para que nós possamos praticar nossos esportes, velejar e andar de barco. E a todos os participantes, porque está todo mundo se dedicando a ser profissional e fazer um esporte náutico mais saudável”, concluiu Marco Aurélio.

 

O Prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, também fez parte do dia de palestras e falou da importância do município em receber mais um evento voltado ao mundo náutico. Logo depois Mário Simonsen, Presidente Soamar-SP, fez suas considerações.

 

Para fechar o dia, o velejador Beto Pandiani fez a palestra sobre “Uma experiência coletiva”. O escritor é um dos velejadores brasileiros mais reconhecidos mundialmente.

 

No “Dia de Mar” realizado na última sexta-feira (15), os participantes puderam aprender e trocar experiências com instrutores e representantes da Marinha do Brasil, que conduziram as ações de dentro das quatro embarcações disponibilizadas para a ação.

 

O XVII Simpósio de Segurança do Navegador Amador terminou no último domingo (17) com a realização das provas de Arrais, Mestre e Capitão, realizadas no Yacht Club de Ilhabela (YCI). Ao longo dos três dias de atividades, os participantes tiveram ações práticas na água no chamado “Dia de Mar” e palestras de instruções e conhecimento teórico.

 

A prova, com duração máxima de quatro horas e meia, testou o conhecimento dos participantes com questões direcionadas e coordenadas pela Marinha do Brasil.

 

“O dia das provas é muito importante! Através da avaliação podemos conhecer as condições dos futuros capitães amadores, mestres e e arrais. A prova serve também para que eles mostrem o seu conhecimento para realizar suas funções no futuro. As avaliações são aplicadas com muito cuidado para que a pessoa entre no mar com conhecimento e segurança”, comentou o Vice-Almirante Alexandre Cursino de Oliveira.

 

“O dia de hoje foi uma conclusão do nosso trabalho! É a habilitação dos amadores que participaram do Simpósio. Torcemos para que todos tenham um bom desempenho para fazer ótimas navegações e o uso do mar de forma consciente. Para nós é muito satisfatório chegar no dia das avaliações após provas práticas palestras. Acredito que todos alunos irão sair do Simpósio mais cautelosos, preparados e felizes”, contou Marcello de Souza, coordenador técnico do Dia de Mar.

 

Os participantes tiveram suas provas corrigidas no Yacht Club de Ilhabela logo após a realização das avaliações e os que passaram puderam tirar a carteira no ato.

 

“Recebi a carteira Arrais, meu sonho é viajar o mundo dentro de um veleiro. O Simpósio foi uma experiência fantástica, o contato próximo de estar no mar e com a Marinha do Brasil. É muito interessante de ver toda dedicação das pessoas envolvidas e a vivência de exercer um pouco dessas funções importantes. Os acidentes no mar acontecem e precisamos ter consciência do que fazer e as aulas práticas e as palestras são fundamentais para nosso aprendizado”, Silvia Tomasini, primeira aluna que recebeu a carteira Arrais do Simpósio.

 

Foi pré-requisito para o exame de Mestre Amador que o candidato seja Arrais Amador. E os inscritos para a avaliação de Capitão devem possuir a licença de Mestre Amador.

 

A organização, segundo o diretor Mauro Dottori, fez o máximo esforço para organizar esta edição do Simpósio em Ilhabela (SP). “Nós do Yacht Club estamos muito felizes em receber o evento. A Marinha fez um trabalho excelente e nosso legado é o mais importante! Já tivemos pedidos para outras edições. Essa proximidade com os navegadores amadores é fundamental para que tenhamos uma mentalidade marítima e uma mentalidade de segurança! Acredito que essa mentalidade foi alcançada neste simpósio”.

Fonte: On Board Sports

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: